Keblinger

Keblinger

Refém Das Estrelas

Quisera eu
O vento controlar
Para que não sacudisse as folhas quietas no chão.
Mas ele sacudiu.
Ventou forte em mim
Descompassou meu coração
E trouxe-o pra mim.

Sempre o inesperado
Sempre forte
Sempre ousado.
O destino conspira
E quer que eu acredite em acaso...

Quisera eu negar
Mas é tão forte que chego a acreditar
Que somos reféns das estrelas sim
E só cabe a nós aceitar.

Venta então!
Venha o que vier...
Bata de frente comigo
Olho no olho
Como quiser.

Testa-me!
Provoca meu ego...
Não sei se é um trânsito astrológico
Mas Vênus está perto...
Pois me exala pro mundo
E te trás para perto.

Carolina Salcides

2 comentários:

  1. Anônimo5/9/07 14:11

    OLA EU GOSTEI MUITO PARABENS!!!!

    ResponderExcluir
  2. ola!muito giro o blog!tb gosto muito de fadas!elas podem na realidade não existirem mas para mim basta existirem na minha imaginação para existirem!
    lapafairy

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Copyright © 2005-2013 Carolina salcides. All Rights Reserved. Todos os Direitos Reservados.